Procedimentos Mistos para Cirurgia Bariátrica

Paciente Realiza GastroplastiaÉ um tipo de cirurgia que utiliza a gastroplastia (construção de um novo estômago), em que o alimento passa para uma alça do intestino sem passar pelo “grande estômago”. Nesse caso, o paciente tem uma rápida perda de peso e redução no índice de doenças associadas à obesidade. Entretanto, possui pequena reversão, a recuperação é lenta, há grandes incisões e há redução na absorção de certos nutrientes.

Gastrectomia Vertical (Cirurgia Bariátrica Sleeve)

Nessa técnica, uma parte do estômago é retirada o que faz com que o paciente reduza o seu consumo de alimentos. É uma forma cirúrgica que diminui a mortalidade e perda do peso. É um procedimento que não causa tantas deficiências nutricionais e de vitaminas; porém, alguns estudos indicam que pode ocorrer o ganho de peso posteriormente.

Atualmente, esse tipo de procedimento cirúrgico possui várias restrições para os pacientes, dentre elas:

  • integrante da derivação biliopancreática;
  • cirurgia de intervalo em pacientes com IMC superior a 50;
  • cirurgia revisional após não ter conseguido com a cirurgia de banda gástrica ajustável;
  • quando as condições intra-operatórias não ajudam como: excessiva gordura visceral, fígado grande e instabilidade clínica.

Gastroplastia com Derivação de Y de Roux (Cirurgia de Fobi Capella)

A cirurgia de Fobi Capella é o tipo de cirurgia mais utilizado no Brasil. É feito um grampeamento que cria uma pequena bolsa no estômago. O estômago não é retirado e é totalmente grampeado para desviar a absorção de alimentos. Ocorre muita perda de peso, pode ser feita a reversão do processo e melhoram os problemas sanguíneos, diabetes e depressão.

Suas principais desvantagens são a falta de absorção de nutrientes, náuseas e fraqueza, fragilidade, e transpiração. Quando ocorre o consumo de uma grande quantidade de açúcar ou alimentos, pode ocorrer a “síndrome do esvaziamento rápido” causando sensações desagradáveis após as refeições.

Balão Intragástrico

Balão IntragástricoPor meio do endoscópio, é colocada uma prótese no estômago, que reduz a capacidade de ingestão do paciente. É utilizado por pacientes que ainda não tem um Índice de Massa Corpórea (IMC) necessário para cirurgia, mas que necessitem perder peso e que tentaram outros tratamentos prévios sem obter êxito.

O tratamento dura seis meses e o balão intragástrico deve ser retirado. No período de utilização, deve ser acompanhado por médicos e nutricionistas. Outro balão pode ser colocado; porém, é necessário que primeiramente ocorra o repouso entre um procedimento e o outro.

É insuflado com um corante azul, assim, caso ele rompa, a pessoa começa a urinar nessa mesma cor. Quando isso ocorrer, o balão deve ser retirado e substituído. Ele ocupa um local específico no estômago, reduzindo o espaço deixado para os alimentos. É um método que oferece poucos riscos, não exige internação, possui uma recuperação mais rápida e ajuda na perda de 20 a 30% do peso corporal.